quarta-feira, 15 de julho de 2009

Dinâmicas de sensibilização

DINÂMICA DE SENSIBILIZAÇÃO
“A CRIAÇÃO”

Material necessário:

- Massa de modelagem
- Lápis de cor
- Tinta guache
- Papel sulfite

O indivíduo irá modelar (massa de modelagem), ou desenhar uma pessoa que seja importante para ele.
Depois, em círculo, cada um apresentará sua criação, descrevendo a pessoa que “fez”, suas características físicas e psicológicas, dizendo porque ela é importante.
O objetivo dessa dinâmica será a auto-avaliação de valores, projetando-se na história de vida pessoal e no ambiente familiar ou significativo.





DINÂMICA
“JUNTANDO OS PEDAÇOS”

Objetivo: Proporcionar momentos de congraçamento, recreação aprendizagem e reflexão.
Duração: Aproximadamente, 40 (quarenta) minutos.
Material: Gravuras retiradas de revistas usadas.
Procedimentos :
- Utilizando gravuras alusivas à questão familiar e afetiva, recortadas como quebra-cabeças (de 3 ou mais partes).
- Os pedaços serão distribuídos aleatoriamente entre os participantes, que deverão juntar as partes, formando a figura e, conseqüentemente, juntando-se em grupos.
- Em grupos, irão observar a figura e, a partir de seu conteúdo, conversar sobre o tema: “Como vai a família?”


DINÂMICA
“A CASA”


Objetivo: Proporcionar a auto-avaliação de valores, história de vida pessoal, “rever-se”, ou projetar-se em objetos ou ambientes, rememorando situações visando a fechar gestalts.
Duração: - Aproximadamente 40 (quarenta) minutos
Material: - Equipamento de som (CD, cassete ou similar), com a música “A casa” (Toquinho & Vinícius)

Procedimentos:
Antes de iniciar, situar o grupo no contexto do tema, dizendo que cada pessoa irá visualizar, mentalmente, a sua casa (ou algum ambiente ou local onde já viveu e com que tenha familiaridade) e se identificar com algum objeto.
A - Ao som da música “A Casa” (Toquinho e Vinícius de Moraes), deverão “viajar” até o local que gostariam de rememorar ou “estar” nesse momento.
B – Escolher o objeto, ou ambiente desse local, lembrado que gostaria de ser , identificando-se com o mesmo.
C – Pensar em como seria, sendo o próprio objeto e porque.
D – Em sulfite, desenhar o objeto ou ambiente e, sucintamente, justificar a escolha.
E – Cada participante terá a oportunidade de falar sobre esta experiência.
A partir desse momento, abordaremos a necessidade que temos dos vínculos afetivos, abrindo espaço para reflexão através de questões motivadoras, tais como: “O que significa voltar para casa? Como é meu lar?


DINÂMICA
“A LISTA”

Objetivo: Refletir sobre a forma de tratamento às pessoas queridas com as quais convivemos.
Duração: Aproximadamente, 40 (quarenta) minutos.
Material : Papel e lápis (ou caneta) para cada participante, equipamento de som (CD, cassete ou similar) e letra da música “A Lista” (Oswaldo Montenegro).
Procedimentos:
O facilitador comentará sobre a necessidade de as pessoas terem relacionamentos embasados na afetividade e no amor.
A – Sugerir que cada pessoa pegue uma folha de papel em branco.
B – Traçar uma linha vertical, ao longo da folha (também posicionada de forma vertical), dividindo-a ao meio.
C – Na metade esquerda, pedir que as pessoas relacionem TODOS os nomes das pessoas que, de alguma forma, fazem parte do seu círculo de relacionamentos, convivência diária ou não, de todas as áreas.
D – Na outra metade (direita), traçar uma linha horizontal dividindo-a ao meio.
E – Inverter a folha, de modo que ela fique de forma horizontal.
F –Com isso, pode-se perceber DUAS divisórias – esquerda e direita.
G –Na divisória esquerda, sugerir que cada participante selecione, da lista inicial, e escreva até sete nomes, pelo grau de importância, um embaixo do outro.
H – Na divisória direita, ditar para pessoas escreverem, uma embaixo da outra, as seguintes palavras/termos:
- Dialogando
- Empurrando
- Dando o melhor de mim
- Com grosseria
- Com afeto
- Com indiferença
I – Orientar, para que as pessoas façam o antigo exercício de unir as palavras de cada coluna entre si, respondendo à pergunta “Como eu trato essas pessoas?”.
J – Percebe-se que, normalmente, se associa cada pessoa ao gesto amável, dialogando, com afeto, dando o melhor de mim, etc.
K - Sugerir, por fim, que essas respostas SEJAM MOSTRADAS ÀS RESPECTIVAS PESSOAS. O que elas dirão? Vão concordar?


LETRA DA MÚSICA “A LISTA”
Oswaldo Montenegro (CD Letras Brasileiras – Ao Vivo)

Faça uma lista de grandes amigos, que você mais via há dez anos atrás...
Quantos você ainda vê todo dia?
Quantos você já não encontra mais?
Quantos amores jurados para sempre?
Quantos você conseguiu preservar?
Faça uma lista dos sonhos que tinha...
Quantos você já deixou de sonhar?
Onde você inda se reconhece: na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava,
quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava?...
Hoje são bobos, ninguém quer saber.
Quantas mentiras você condenava,
quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo,
eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava,
hoje assovia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava,
hoje acredita...que amam você?
Faça uma lista de grandes amigos que você mais via há anos atrás...
Quantos você inda vê todo dia,
quantos você já não encontra mais?
Quantos segredos que você guardava?...
hoje são bobos ninguém quer saber.
Quantas pessoas que você amava,
hoje acredita que amam você?...
Fonte: www.sap.sp.gov.br - Projeto Reatar Laços

2 comentários:

Vânia Morais :D disse...

adoro dinamicas
ja vai para o caderninho
hihihihihihihih
beijocas

Prô Rirela disse...

Hum, vc tem um caderninho de dinâmicas? Que legal!