terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Projetos de brincadeiras

PROJETO: BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS
DE ONTEM E HOJE

JUSTIFICATIVA:

Proporcionar as crianças momentos de convivência saudável, amiga, criativa e construtiva; pois através da brincadeira a criança atribui sentido ao seu mundo, se apropria de conhecimentos que a ajudarão a agir sobre o meio em que ela se encontra.



OBJETIVOS DO TRABALHO:

• Aumentar o repertório de brincadeiras infantil,
• Participar de situações de socialização,
• Participar de jogos que sejam trabalhadas regras em grupo,
• Construção de brinquedos com sucatas,
• Registrar de diferentes formas o brincar.


OBJETIVOS DIDÁTICOS:

- Ampliar as possibilidades expressivas nas brincadeiras, jogos e demais situações de interação.
- Explorar e identificar elementos da musica para se expressar, interagir com outros.
- Produzir trabalhos de arte utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da colagem e da construção.
- Participar de variadas situações de comunicação oral.
- Participar de diversas situações de intercambio social.
- Estabelecer algumas relações entre o modo de vida característico de seu grupo social e de outros grupos.


CONTEÚDOS:

Movimento:
• Utilização expressiva intencional do movimento nas situações cotidianas e em suas brincadeiras.
• Percepção de estruturas rítmicas para expressar – se corporalmente por meio de brincadeiras.


Natureza e Sociedade:
• Participação em brincadeiras, jogos e canções que digam respeito às tradições culturais de sua comunidade e de outros grupos.


Música:
• Participação em situações que integrem músicas, canções e movimentos corporais.


Artes:
• Exploração dos espaços bidimensionais e tridimensionais na realização de seus projetos artísticos.
• Exploração e utilização de alguns procedimentos necessários para construção.


Linguagem Oral e Escrita:
• Uso da linguagem oral para conversar e brincar.
• Observação e manuseio de materiais impressos como livro e revistas.
• Valorização da leitura como fonte de prazer e entretenimento.
• Participação em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da escrita.


ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS:

- Pesquisa junto às famílias sobre as brincadeiras da infância.
- Pesquisa em livros e na internet sobre a origem de alguns dos brinquedos e brincadeiras.
- Selecionar alguns brinquedos que possam ser construídos pelas crianças.(bilboquê, peteca, vai e vem, pião, cavalo de pau, e outros.).
- Coletar algumas sucatas para confecção dos brinquedos.



ETAPAS DO TRABALHO:

• Rodas de conversa (Quais os brinquedos preferidos?).
• Listar os brinquedos em cartaz.
• Roda de conversa (Qual a brincadeira preferida?).
• Listar as brincadeiras e escolher algumas para brincar.
• Pesquisar junto com as famílias sobre as brincadeiras e brinquedos do seu tempo de infância.
• Ler as pesquisas para as crianças e junto com as crianças selecionar algumas para brincamos.
• Propor para que as crianças desenhem algumas brincadeiras.
• Proporcionar oportunidade para que as crianças confeccionem alguns brinquedos.
• Escrever junto com as crianças regras de algumas brincadeiras para confecção de um livro de brincadeiras para acervo da escola. (texto coletivo).


PRODUTO FINAL:

- Exposição para os pais dos desenhos, pinturas e brinquedos confeccionados.
- Livro de brincadeiras.

PROJETO JOGOS & BRINCADEIRAS




Procedimentos para o desenvolvimento:
- Se for atividade para salas de aulas, o circuito deverá funcionar como uma gincana. Cada sala escolhe os elementos que vão participar de cada etapa do circuito. No final, somatória dos pontos ou missão cumprida sairá uma sala ou turma vencedora. O mesmo acontecendo se for organizada para uma sala somente, a etapa serão dividas entre os grupos de alunos.

- Em outros tipos de festas e comemorações divide-se o numero de criança que participará em grupos.

DESENVOLVIMENTO:

Em um cenário que reproduz uma floresta, circo, festa de aniversário, ou qualquer outra festa de comemoração, as crianças participam de atividades como: Ludo Gigante, Boliche, Arremesso de Bolas (derruba latas), Pescaria, Atelier de Transformação, Corrida do Saco, Corrida de Ovos (cozido de preferência), Desafio Cultural, Construção de Frases sugestivas (cartazes), Dicionário Musical.

1 - LUDO GIGANTE: Na brincadeira, as crianças arremessam os dados e começam a percorrer o circuito do jogo de Ludo.As mesmas se transformam em peças do um jogo. Cada casa deverá conter um número com uma missão, de acordo com o objetivo do circuito será as missões. vencerá quem primeiro chegar ao final.

2 - BOLICHE: Usando garrafas de Pet, a criança ira tentar derrubar o grupo de garrafas, cada garrafa deverá ter um numero e se fará a soma de pontos. Nesta brincadeira, também poderá conter dentro de cada garrafa uma pergunta de conteúdos trabalhados em historia, ciências e geografia.

3 - ARREMESSO DE BOLAS: A criança tem que arremessar a bola para derrubar o maior número possível de latas. O desafio é conseguir acertar o máximo de latas.

4 - PESCARIA: A pescaria resgata uma das mais tradicionais brincadeiras infantis, na qual as crianças usam uma varinha de pesca para tentar içar peixinhos enterrados na areia. cada peixinho deverá ter uma missão a ser cumprida. Algo simples e de conhecimento da criança. usar conteúdos trabalhado se for festa na escola.

5 - ATELIER DE TRANSFORMAÇÃO: Aqui a criança tem que se transformar. Pintando o rosto, vestindo-se de acordo com que foi pedido. No atelier deve conter fantasias, maquiagens sapatos, perucas etc. Essa é parte divertida da brincadeira, todos que se transformar ganham ponto.

6 - CORRIDA DE SACO: Outra brincadeira que resgata uma das mais tradicionais brincadeiras infantis, a criança dentro de uma saco deverá cumprir a missão de partir de um determinado lugar e correr pulando, para chegar onde foi estipulado. Será vencedor quem chegar primeiro.

7 - CORRIDA DE OVOS: Mais uma brincadeira que resgata um desafio tradicional infantil, as crianças se posicionarão em uma linha reta, e com uma colher na boca contendo um ovo, deverá levá-lo até determinado lugar. Marca ponto quem conseguir levar o ovo sem derrubá-lo.

8 - DESAFIO CULTURAL: Entre os mais intelectuais esta brincadeira é de puro prazer. Serão feitos sorteios de perguntas e respostas para os elementos participantes. Exemplo: Paulo pergunta para Pedro, se Pedro acertar ponto para o mesmo, se errar o ponto fica com o adversário. Poderão ser usadas perguntas de atualidades, de conteúdos trabalhados ou mesmo a tabuada.

9 - CONSTRUÇÃO DE FRASES: Os artistas gostam muito desta atividade. Deverão ser estipulados os temas ou mesmo uma mensagem e as crianças participantes colocam a imaginação para fluir. nesta atividade deverá ter cartolinas, lápis de cor, canetinhas, giz de cera, pincel atômico, e etc.

10 - DICIONÁRIO MUSICAL: Uma divertida brincadeira, escolhe-se algumas músicas, de preferência conhecida pelas crianças, uma a uma as músicas são tocadas e se faz uma parada, a criança deverá dizer sem erro a continuação da frase em que parou a música. Vence quem conseguir acertar maior numero de músicas

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS:

GANHAR OU PERDER:

A - Para que o ambiente do jogo permaneça agradável e sadio, para que não veicule mal-estar, o fato de perder não deve ser vivido como uma derrota, mas como uma experiência provisória que permite progredir em direção a uma vitória futura. Por outro lado, não se trata de desvalorizar o fato de ganhar, mas de levar a criança a uma aceitação dos resultados, sejam eles quais forem, a um equilíbrio de suas emoções e a uma cumplicidade com os outros jogadores, para que o jogo seja um jogo leve, alegre, sem maior importância do que o instante vivido e logo esquecido.O professor deverá influenciar positivamente nas atitudes da criança, em relação a que ganha, felicitando-a, ou em relação ao que perde, confortando-a e estimulando-a a continuar o jogo.

B - O professor poderá oferecer às crianças várias oportunidades de jogar e vencer, o que leva a minimizar os efeitos dos resultados do jogo. Muitas vezes as crianças encontram no próprio grupo o remédio para a decepção de perder, seja criando jogos em que a ação se dá por cooperação, não havendo necessariamente um vencedor, sendo o principal “é participar”.

C - O professor deverá estar sempre presente, promovendo conversas com as crianças antes e depois dos jogos (nunca durante a ação do jogo), para ajudá-las a se tornarem bons jogadores, levando em conta que o bom jogador deve ser capaz de:

*Do ponto de vista afetivo: de não se identificar com o resultado do jogo, seja ele qual for, e não considerá-lo como definitivo.

*Do ponto de vista social: de compreender que é preciso compartilhar a vitória e a derrota e de compreender o ponto de vista do outro.


" O jogo dá oportunidade à criança de se livrar progressivamente do egocentrismo, para adotar o ponto de vista do outro e poder prever suas reações..."



Autoria: Profª. Ana Lúcia F. Tessari Silva





 PROJETO BRINCADEIRAS


Alunos atendidos: 1ª série
Orientação: Multiplicadores

Descrição do projeto

Como professora alfabetizadora, a minha maior preocupação é conseguir alfabetizar os meus alunos em menor tempo possível. Mas nem sempre eu consigo atingir os meus objetivos com todos os alunos.
No decorrer deste ano, eu trabalhei com os alunos que apresentavam muita dificuldade em aprender a ler e a escrever. Entre esses alunos eu encontrei alunos que estavam em fases bem diferentes, o que dificulta ainda mais o acompanhamento de tudo nas atividades propostas e a minha assistência para com eles.
Quanto a escrita, encontrei alunos em fases pré-silábica, silábica, silábica-alfabética e apenas um em fase alfabética.
De acordo com Telma Weisz, para que uma criança possa representar a escrita ela precisa construir construir respostas para duas questões:
O que a escrita representa?
Qual a estrutura do modo de representação da escrita?
A escola considera que a escrita é uma representação dos sons da fala. Mas não é. De início a criança supõe que a escrita é uma forma de desenhar as coisas. Ao se dar conta das características formais sobre a escrita, a criança constrói então hipóteses que vão acompanhá-la por algum tempo no processo de alfabetização:
De que é preciso um número mínimo de letras, entre duas e quatro para que esteja escrito alguma coisa; e que é preciso um mínimo de variedades de letras que "sirva para ler".
Antes de supor a escrita como representação da fala, a criança faz várias tentativas para construir uma escrita parecida com a do adulto. Essas tentativas são chamadas hipóteses. Um exemplo é a hipótese silábica, onde a criança emprega valor sonoro para cada conjunto de letras emitidos por ela e indicadas como sílaba da palavra.
A partir do momento que passei a observar e entender como os meus alunos aprendiam, resolvi recorrer a meios que possibilitassem uma melhor aprendizagem e que despertassem interesse nos alunos.Resolvi buscar temas que estimulassem a leitura e escrita.
Após observar as reações e conversar entre os alunos, definimos como tema para o Projeto Brincadeiras, pois é um dos acontecimentos mais comuns na vida de muitas crianças e também porque existem crianças na sala que não costumam brincar com outras crianças, a não ser na escola. Muitos desconhecem brincadeiras e brinquedos. Fiz, então a proposta aos alunos de que iríamos trabalhar esse assunto em sala de aula e que futuramente poderíamos estar trabalhando o mesmo interligado com a informática.
Partimos, então para o preenchimento do Quadro de Cognição.
O que sabemos? O que queremos saber? Como vamos fazer?
O projeto será realizado no decorrer de 2001, podendo existir uma continuidade de acordo com a disposição da turma no próximo ano letivo.
Estando no mês de outubro, percebi que não havia atingido o que eu esperava. Dos 25 alunos que tenho eu não conseguir alfabetizar oito, eles apresentam alguns avanços, mas muito pouco. E quanto ao restante eu espero que eles avancem mais na leitura e escrita e, que sejam mais completos em suas idéias.
Acredito que através de um tema que faz parte de suas vidas e juntamente com a proposta de trabalhar no computador as suas produções, os alunos fiquem mais motivados e passe a produzir mais.Para os alunos que já escrevem e lêem textos, quero poder está fazendo intervenções na leitura e escrita para que eles reflitam e construam uma escrita mais aproximada da convencional e para os que ainda não conseguem ler, eu espero que a informática sirva de estímulo para construir a escrita e que leiam pelo menos um pouco até o final do projeto.

Objetivos gerais

-Desenvolver um trabalho de alfabetização adequado às necessidades de aprendizagem dos alunos, acreditando que todos são capazes de aprender, brincando.
-Resgatar jogos, brincadeiras, cantigas históricas que fazem parte da cultura e que são esquecidos com o tempo.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

-Despertar o interesse dos alunos na leitura e escrita, buscando na brincadeira meios que favoreça a aprendizagem.
-Construir a escrita e leitura através de desafios propostos por meio da informática e de atividades lúdicas.
-Identificar diferenças e semelhanças entre as brincadeiras.
-Reconhecer o valor dos brinquedos na vida de cada criança.

JUSTIFICATIVA DO PROJETO

Diante dos problemas já descritos, que se referem a alunos que não lêem e não escrevem muito bem e os que não fazem convencionalmente, acredito que a informática possa influenciar na aprendizagem desses alunos.
Espero que o projeto possam expor melhor suas idéias refletindo assim sobre a construção da escrita, envolvendo brincadeiras que foram citadas por eles no quadro de cognição como produção de textos envolvendo o tema assim como formação de palavras e que conheçam mais sobre sua cultura e de outros povos.

Desenvolvimento

Para desenvolver este trabalho, partir primeiro pelo tema que despertasse um maior interesse na turma e que trouxesse resultados eficientes naquilo que eu esperasse que melhorasse: a escrita e leitura de meus alunos. Depois da escolha do tema partimos para o preenchimento do quadro de cognição o qual foi preenchido com a colaboração dos alunos.

O desenvolvimento das atividades foi feito respondendo as questões:
O que queremos saber? Como vamos fazer?

Em respostas as questões partimos para escrever a lista das brincadeiras que gostaríamos de aprender como: amarelinha; pique- fruta; garrafa venenosa; dominó; baralho; carrinho; capoeira; dado e no computador, baseando em pesquisas feitas com a família; colegas; professoras; livros; comunidade e no computador.
As brincadeiras que alguns colegas já conhecem serão ensinadas aos demais com a ajuda da professora de Ed. Física: P. E., para que os ainda que não conhecem possam conhecer.
Durante o desenvolvimento das brincadeiras, eles serão chamados a atenção para observar as regras e procedimentos de cada uma. Entre as brincadeiras que os colegas possam aprender com o outro estão: amarelinha, pique- fruta, garrafa venenosa, carrinho, brincadeira de roda.
Após participar de cada brincadeira, passamos a escrever sobre a brincadeira que mais achou interessante. Para os alunos com dificuldade, que montem o nome de brincadeiras com o alfabeto móvel, sendo que o número de letras já serão definidas para montar as palavras.
Depois de realizar a produção de texto em sala e feita as intervenções pela professora, os texto serão digitados no programa Word pelos próprios alunos. E para os alunos que montarem as palavras com os nomes das brincadeiras, haverá uma atividade idêntica para que ele forme as palavras.
Uma brincadeira que será tema de pesquisa mais profunda para os alunos é a capoeira, pois envolve informações muito importantes que serão muito válidas para que os alunos conheçam. Pretendo trazer para a escola um grupo de capoeira que ofereça aos alunos respostas as questões levantadas por eles. Outro meio de enriquecer o conhecimento sobre a capoeira é fazer leituras sobre o assunto em livros, jornais, etc.
Como toda informação nova que apareça, após a apresentação e explicação sobre a capoeira, será feita uma sistematização coletivas de todas as informações adquiridas pelos alunos. Depois da sistematização será proposta uma produção escrita individual de tudo que aprendeu. O professor fará as intervenções necessárias na hora da escrita. Todas essas produções escritas serão levadas pelos alunos à sala de informática para a digitação feita por elas.

E os alunos com dificuldade?
Mesmo com dificuldade na escrita e na leitura, faremos uma tentativa em está propondo a eles que escrevam sobre a capoeira, tanto na sala de aula quanto no computador observando os avanços em relação a escrita e a leitura.
Em outro momento chamado "Oficina Pedagógica", estaremos confeccionando brinquedos como dominó, baralho, quebra- cabeça, dado, carrinho, boneca. Algumas brincadeiras serão elaboradas nos programas de computador como: Word e Paint com a utilização de figuras ou nomes de brinquedos confeccionados pelos alunos e com atividades que desafiam o raciocínio dos alunos como: acróstico, forca, charadas, produções escritas.
Em todos os momentos do desenvolvimento do Projeto, estaremos articulando as nossas produções aos programas do computador como: Paint para a utilização de desenhos e atividades que ofereçam desafios para as crianças como montar um brinquedo com as figuras geométricas que tem no programa, desenhos dos brinquedos que mais gostam.
As produções escritas e alguns desafios serão feitos no programa Word, de acordo com as atividades propostas. E se necessário recorreremos a Internet para completar alguma informação que convier.

Pretendemos atingir o maior número de áreas de conhecimento possível:
• Conhecer, reforçar as brincadeiras que fazem parte da cultura de um povo.
• Produção escrita e desenvolvimento oral.
• Reflexão sobre a leitura e a escrita.
• Observar que a brincadeira deve fazer parte de todas as crianças como elemento essencial para sua formação e história de vida.
• Criatividade nas produções artísticas.

Recursos:
• Alfabeto Móvel
• Dominó
• Cd Rom "O pequeno pensador"
• Fita de vídeo (Coleção "A pessoa mais importante" Vol. 1 e 2)
• CD Musical

 
 BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS
DE ONTEM E HOJE


Faixa etária: 5 anos
Professora: S. N. Silva

ÁREAS: Movimento, Natureza e sociedade, Artes, Música e Linguagem Oral e Escrita.

JUSTIFICATIVA:

-Proporcionar as crianças momentos de convivência saudável, amiga, criativa e construtiva; pois através da brincadeira a criança atribui sentido ao seu mundo, se apropria de conhecimentos que a ajudarão a agir sobre o meio em que ela se encontra.


OBJETIVOS DO TRABALHO:

• Aumentar o repertório de brincadeiras infantil,
• Participar de situações de socialização,
• Participar de jogos que sejam trabalhadas regras em grupo,
• Construção de brinquedos com sucatas,
• Registrar de diferentes formas o brincar.


OBJETIVOS DIDÁTICOS:

- Ampliar as possibilidades expressivas nas brincadeiras, jogos e demais situações de interação.
- Explorar e identificar elementos da musica para se expressar, interagir com outros.
- Produzir trabalhos de arte utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da colagem e da construção.
- Participar de variadas situações de comunicação oral.
- Participar de diversas situações de intercambio social.
- Estabelecer algumas relações entre o modo de vida característico de seu grupo social e de outros grupos.

CONTEÚDOS:

Movimento:
• Utilização expressiva intencional do movimento nas situações cotidianas e em suas brincadeiras.
• Percepção de estruturas rítmicas para expressar – se corporalmente por meio de brincadeiras.

Natureza e Sociedade:
• Participação em brincadeiras, jogos e canções que digam respeito às tradições culturais de sua comunidade e de outros grupos.

Música:
• Participação em situações que integrem músicas, canções e movimentos corporais.

Artes:
• Exploração dos espaços bidimensionais e tridimensionais na realização de seus projetos artísticos.
• Exploração e utilização de alguns procedimentos necessários para construção.

Linguagem Oral e Escrita:
• Uso da linguagem oral para conversar e brincar.
• Observação e manuseio de materiais impressos como livro e revistas.
• Valorização da leitura como fonte de prazer e entretenimento.
• Participação em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da escrita.

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS:

- Pesquisa junto às famílias sobre as brincadeiras da infância.
- Pesquisa em livros e na internet sobre a origem de alguns dos brinquedos e brincadeiras.
- Selecionar alguns brinquedos que possam ser construídos pelas crianças.(bilboquê, peteca, vai e vem, pião, cavalo de pau, e outros.).
- Coletar algumas sucatas para confecção dos brinquedos.

ETAPAS DO TRABALHO:

• Rodas de conversa (Quais os brinquedos preferidos?).
• Listar os brinquedos em cartaz.
• Roda de conversa (Qual a brincadeira preferida?).
• Listar as brincadeiras e escolher algumas para brincar.
• Pesquisar junto com as famílias sobre as brincadeiras e brinquedos do seu tempo de infância.
• Ler as pesquisas para as crianças e junto com as crianças selecionar algumas para brincamos.
• Propor para que as crianças desenhem algumas brincadeiras.
• Proporcionar oportunidade para que as crianças confeccionem alguns brinquedos.
• Escrever junto com as crianças regras de algumas brincadeiras para confecção de um livro de brincadeiras para acervo da escola. (texto coletivo).

PRODUTO FINAL:

- Exposição para os pais dos desenhos, pinturas e brinquedos confeccionados.
- Livro de brincadeiras.



 


Fonte: Contribuição de L. Rodrigues no Grupo Professores Solidários

Um comentário:

Marcella disse...

Achei super interessante esse trabalho. Sou mãe da aluna Marcella e ajudar a elaborar esse trabalho só me fez relembrar todas as brincadeiras e brinquedos que usei quando criança! Show de bola! Parabéns pelo tema. Márcia Marques