quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Textos expositivos

Texto 1
A BORRACHA
Você sabia que antigamente se usava a borracha natural para fazer pneus?
Você sabe o que é a borracha natural?
A borracha natural é um material elástico. Isto quer dizer se apertarmos, dobrarmos, esticarmos, ela sempre volta à sua forma natural. Além disso é um material muito resistente, não se rompe facilmente.
Por estas qualidades, a borracha natural era ideal para fabricação de pneus.
A borracha natural é fabricada a partir de uma substância chamada látex. O látex é um líquido branco que sai do tronco de uma árvore chamada Hevea brasiliensis. Para extraí-lo se faz um corte no tronco e se coloca uma vasilha que cai de gota em gota.
A principal região produtora da borracha natural da atualidade é a Malásia, no continente asiático.
A borracha natural era utilizada para fabricar os pneus dos primeiros automóveis, hoje é utilizada para fabricar alguns tipos de solas de sapatos, chupetas e bicos de mamadeiras, luvas cirúrgicas entre vários outros usos. É muito útil.

Editora Moderna
Texto 2
PARECE OURO
Desde a antiguidade o ouro tem despertado o interesse das pessoas por sua beleza e por seu valor.
Antigamente o ouro era utilizado como forma de pagamento em muitas situações.
Porém, você sabia que existe um material que numa rápida olhada se parece tanto como o ouro que pode chegar a nos confundir?
É a pirita.
O ouro e a pirita se parecem tanto na cor como no brilho. Ambos têm uma cor amarelada e um brilho intenso, que nos confunde com facilidade.
Uma placa de pirita bem polida pode ser tão bonita como uma lâmina de ouro puro; como demonstram as placas brilhantes de piritas que foram encontradas em alguns túmulos dos antigos incas. Porém, o ouro e a pirita se diferenciam por seu peso e dureza. O ouro é um material muito pesado, mas em contraposição é menos duro. Já a pirita é menos pesada, porém mais dura que o ouro. Graças a isso, os antigos garimpeiros de ouro não se deslumbravam pela aparência enganosa de uma pirita.
Você já assistiu aos filmes do “velho oeste” onde os mineiros mordiam o mineral para ver se realmente se tratava de ouro?

Editora Moderna
Texto 3
AS CIDADES TAMBÉM COMEM
Se você vive em uma grande cidade, com certeza não verá hortas próximas da sua casa, nem encontrará vacas, galinhas passeando por seu bairro.
Com certeza todos os dias você toma leite, come tomates e come ovos. Você gostaria de saber como os alimentos chegam para as pessoas que vivem nas cidades?
Primeiro, os produtos que necessitamos, são colhidos no campo.
Agricultores e criadores de gado trabalham sem descanso para que todos dos dias possamos comer batatas, verduras, frango...
Depois os alimentos são transportados do campo até a cidade. Caminhões e caminhões carregados de laranja têm que transportar montanhas de farinha!
Em seguida, os alimentos são armazenados nos mercados centrais. Todas as manhãs, quando o sol ainda não nasceu, os verdureiros, os açougueiros e os peixeiros vão a estes mercados centrais comprar seus produtos.
Em continuação, os alimentos são distribuídos em todos os estabelecimentos comerciais e chegam aos mais distantes cantos das cidades.
Por último, os alimentos são vendidos em pequenos estabelecimentos comerciais e nos mercados dos bairros e nos grandes supermercados. Finalmente você poderá comprar o que quiser!
Na verdade não é nada fácil alimentar uma grande cidade.
Editora Moderna

Texto 4
O TETO DO MUNDO
Durante séculos, o Everest, a montanha mais alta do mundo, foi uma fortaleza inacessível. Porém, durante o século XX, várias expedições de alpinistas têm demonstrado que o Everest não era inacessível.
No ano de 1924, os montanheiros britânicos Mallry e Irvine conseguiram aproximar-se a menos de 300 metros de seu cume.
Quase 30 anos depois, em 29 de maio de 1953, o neozelandês Edmund Hillary e o nativo Tensing se tornaram os primeiros homens que colocaram os seus pés sobre o cume do Everest. Desde este momento se sucederam as expedições e, no ano de 1975, a japonesa Junko Tabei tornou-se a primeira mulher a chegar ao chamado “teto do mundo”.
Três anos mais tarde, o italiano Messner e o austríaco Habeler realizaram a primeira subida sem a ajuda de oxigênio artificial, elemento até então indispensável em todas as expedições.
Em 1990, de novo o italiano Messner realiza uma grande façanha: a primeira escalada do Everest sozinho, sem oxigênio artificial e apenas com material de apoio.
Editora Moderna
Texto 5
PIPA
Pipa, papagaio, ou quadrado. O nome pode até ser diferente, mas o brinquedo é sempre o mesmo – um pedaço de papel, varetas de bambu, cola e linha. Com certeza seu pai, avô e bisavô brincaram de empinar pipa e ensinaram seus filhos e netos a montar uma.
Infelizmente, um brinquedo que já proporcionou alegrias para milhares de adultos e crianças está se transformando numa arma capaz de machucar ou até mesmo, matar uma pessoa. Isso porque alguns adultos e crianças insistem em usar cerol, uma pasta feita com cola de madeira e vidro moído na linha.
Quem usa este tipo de artifício acredita que o divertido é cortar a linha da pipa dos outros justificando que “pipa no céu não tem dono”. O problema é que a “brincadeira” muitas vezes termina mal. Segundo o promotor Mauricio Ribeiro Lopes, quatro pessoas morreram em 1996 por acidentes com cerol.
Este ano, até fevereiro, duas pessoas já haviam se ferido com esses linhas. Em geral, as vítimas são motoqueiros que têm seu pescoço gravemente ferido pelas linhas cortantes.
“Além de machucar e até matar outras pessoas, as crianças que usam linhas com cerol acabam cortando as próprias mãos, algumas chegam até mesmo a perder parte dos dedos”, adverte o promotor. Para ele, é importante que as crianças saibam que usar cerol pode ser muito perigoso para elas e para os outros.
Revista Zá Ano 1 nº 08, março de 1997
Texto 6
POR QUE A CHUVA CAI EM GOTAS
Porque é desse modo que a água se forma no interior das nuvens. Nuvens são aglomeradas de microgotículas de água surgidas por condensação – passagem do estado gasoso para o líquido – de vapor na atmosfera. Por serem muito leves essas gotículas, cujo diâmetro é da ordem de milésimos de centímetros, flutuam como poeira em suspensão. Somente quando se juntam devido a choques e formam gotas maiores, de pelo menos 2 milímetros de diâmetros, é que adquirem peso suficiente para cair.
Revista Superinteressante
Texto 7
VOCÊ TEM UM DETERGENTE À FLOR DA PELE
A pele humana tem uma proteção natural contra o ataque de micróbios. É uma proteína chamada beta-defensina 2, capaz de matar bactérias como a Escherichia coli, causadora de diarréia. Os pesquisadores, dermatologistas alemães da Universidade de Kiel, descobriram mais ainda. Graças a esse antibiótico, quem sofre de psoríase, doença que causa escamação da pele, tem menos infecções do que seria de se esperar. Eles acharam a substância também nos pulmões e na traquéia dos pacientes. “A descoberta abre a possibilidade de fabricarmos novos medicamentos”, avaliou Gabriel Padilla, professor de microbiologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de São Paulo.
FAXINA CONTRA BACTÉRIAS
O antibiótico natural corrói a pele delas.
A substância chamada beta-defensina 2 age como um detergente.
Ela faz buracos na membrana do micróbio, que é feita de gordura.
Com a membrana furada feito uma peneira, a bactéria fica indefesa contra outras moléculas do antibiótico, que a invadem e destroem.

Revista Super Interessante/setembro 97 – nº 09
Texto 8
UMA BELA TACADA
O químico americano Jonh Wesley Hyatt (1837-1920) queria inventar alguma coisa para ganhar dinheiro. Pensou, então, em criar bolas de bilhar, baratas.
Em sua época, o jogo fazia o maior sucesso, mas as bolas de marfim eram tremendamente caras. Hyatt passou cinco anos pesquisando até que em 1870, chegou a um material que, aquecido, podia ser moldado na forma de bolas. Ele era à base de nitrato de celulose, polpa de papel, serragem, álcool e cânfora. Só tinha um problema: o nitrato de celulose, um dos componentes da dinamite, provocava tacadas explosivas.
Não aconteceu nenhum acidente sério, mas, mesmo assim, Hyatt foi ridicularizado nos jornais americanos. Ele não se deixou abater. Pelo sim, pelo não patenteou sua invenção com o nome de celulóide.
O material serviu para a fabricação de filmes, embalagens e canetas, abrindo o caminho para o desenvolvimento da indústria de plásticos. Hyatt morreu milionário.
Texto 9
TAMANHO DO CÉREBRO
Com o esfacelamento do império soviético, os resultados foram anunciados no
Ocidente. “Não encontramos nenhuma ligação entre a estrutura do cerebral de Lênin e
Stalin e a capacidade intelectual que eles tinham”, concluiu, num trabalho de cinco anos
atrás. Oleg Adrianov, diretor do instituto.
Em outro estudo, divulgado em janeiro passado, o mesmo Adrianov praticamente repete
o seu veredicto do trabalho anterior. “Na estrutura anatômica do cérebro de Lênin não
há nada de sensacional”, disse o pesquisador. Para os que ainda apostam na genialidade
do líder comunista, resta o consolo de que somente o lado direito do cérebro de Lênin
foi analisado. O esquerdo, que deve ser o lado forte nos comunistas, estaria muito
danificado e teve de ser jogado fora.
Essas pesquisas com o objetivo de mapear a suposta genialidade anatômica de cérebros
estão totalmente desacreditadas. Nem por isso deixam de surgir novos trabalhos,
refutando ainda mais a validade da antiga tese formulada no final do século XIX, pelo
antropólogo francês Pierre Paul Broca. Para ele, quanto mais pesado fosse um cérebro
maior seria a sua capacidade intelectual. O primeiro baque na teoria veio com a
constatação de que o cérebro do próprio Broca era 16 gramas mais leve do que da média
das pessoas.
Um estudo do Museu de História Natural de Londres, divulgado no início deste ano,
forneceu nova munição aos detratores de Broca. A pesquisa mostrou que o tamanho do
cérebro de ser humano diminuiu 5% nos últimos 20 000 anos.É inegável que o
conhecimento humano progrediu muito de lá para cá. A explicação para essa
diminuição do cérebro é simples – ela é proporcional ao encolhimento do corpo dos
humanos nesse mesmo período.
Veja – 06 de abril de 1994
Texto 10
PANCADA FORTE PRODUZ MAREMOTO NO JOELHO
Por que forma água no joelho e como ela sai?
Ás vezes basta um tombo ou uma pancada. A membrana que reveste as articulações chamadas sinovial – desanda a produzir líquido demais, o joelho incha, e a dor é insuportável. “Normalmente a membrana produz o líquido sinovial para lubrificar as articulações”, diz o ortepedista Flávio Murachovsky, do Hospital Albert Einstein, São Paulo.
Mas traumas como fratura e torção podem fazê-la trabalhar demais e inundar o joelho.
A melhor coisa é ficar quieto. Repouso. Na maioria das vezes, o líquido é reabsorvido pelo organismo. Mas, em algumas situações, é preciso injetar uma agulha para aspirar a água.
Revista Nova Escola
Texto 11
A GIRAFA
A girafa é o mais alto de todos os animais, os machos adultos podem alcançar aproximadamente 5m de altura em razão das pernas que tem 1,8m de comprimento e do pescoço que pode ser até mais comprido.
Ela pesa aproximadamente 900 Kg e vive na Ao sul e ao leste da África em áreas secas de savanas, onde pode encontrar grande quantidade de acácias, arbustos que são sua principal fonte de alimentação. A girafa se alimenta como a vaca, rumina o bolo alimentar que é a comida que contida no estômago, mas volta a boca para uma segunda mastigação.
Existe apenas uma espécie de girafa, variando no desenho da pelagem, na riqueza das cores e larguras das linhas. A pelagem tem manchas semelhantes a retalho de cor julva (amarelo acastanhado) a pardo acastanhado, estes desenhos da cor ajudam a protegê-las, tornando-a difícil de ser avistada. Ela possui dois pequenos chifres cobertos de pele e pêlos; A girafa pode fechar completamente as narinas para evitar a entrada de poeira e areia, usa o lábio superior e a língua que tem mais de 40 cm de comprimento para colher seu alimento. Possui uma excelente visão e audição, raramente usa sua voz que pode emitir uma variedade de sons.
A gestação da girafa dura de 14 à 15 meses até o nascimento da cria. Ela só pode dar a luz apenas a uma cria de cada vez, em raros casos, gêmeos. Ao nascer o filhote pode alcançar cerca de 1.80m de altura e pesar quase 70Kg.
A girafa geralmente dorme em pé, mas quando se deita mantém o pescoço erguido. Ela é muito veloz, pode galopar cerca de 50 Km por hora. Se reúne em pequenos bandos. O macho mais alto domina o rebanho.
As girafas vivem cerca de 15 à 20 anos.
O homem reduziu o número de girafas ao caçá-las e ao transformar os campos onde elas vivem em fazendas.
Enciclopédia Delta Universal Vol. 7
Texto 12
O FIM DAS VERRUGA
Gel à base de ácido promete acabar com este problema sem ferir a pele.
Nada mais incômodo do que uma verruga nas mãos ou nos pés. Ela atrapalha os movimentos, compromete a estética e algumas vezes dói. O tratamento mais comum é feito com ácido salicílico. Sua ação é simples: corrói a área da pele onde está a verruga, até que ela desapareça. O ácido, entretanto, deteriora também toda área em volta. Os farmacêuticos José Sasson e Sandra Bezerra, da farmácia de manipulação Invitro, de São Paulo, contornaram o problema.
Eles criaram um adesivo com menos de um centímetro e colocaram uma espécie de goma misturada com o ácido salicílico. A invenção, há três meses no mercado, ganhou o nome de Patch Verrukill e tem dado resultados animadores.
“O principio ativo é liberado aos poucos e de maneira localizada. É mais prático e eficiente”, garante Sasson.
A dermatologista Shirlei Borelli, de São Paulo, afirma que o produto não lesa a pele normal e dá fim às verrugas. A decoradora paulista Shirlei Bibancos de Rosa, 53 anos, aderiu ao ao patch após tentar vários tratamentos. Ela tem verrugas nos pés. “Já sofri muito. Operei com bisturi e tentei queimá-las com laser. Não deu certo. Estou usando o adesivo e está sendo ótimo".
Embora eficiente o patch tem suas limitações. Ele não pode ser usado em mucosas, como a boca e a região genital. “Também não é ministrado em verrugas com pêlos e nem em marcas de nascimento”, avisa a farmacêutica Sandra Bezerra. A principal indicação do medicamento é para a chamada verruga vulgar aquelas mais comuns, de textura esponjosa e coloração marrom – e para a verruga plantar, o popular olho-de-peixe.
Entretanto é preciso ter paciência muitas vezes o tratamento demora mais de um mês. Depende do estado e do tamanho da verruga.
Super - 1997
Texto 13
AS MONTANHAS-RUSSAS NASCERAM NO MEIO DO GELO
Os primeiros a sentir aquele friozinho na barriga quando o vagão despenca foram os russos. Só que a sensação gelada vinha por todos os lados. As primeiras montanhasrussas, surgidas entre os séculos XV e XVI, eram feitas de gelo, desde a pista até os carrinhos. Era um esporte de inverno. Os aventureiros se sentavam em blocos e recobertos de palha e desciam montanha abaixo, como loucos. O primeiro trem com rodas foi construído em 1784, em Sã Petersburgo, ainda na Rússia governadas pelos czares. Na Europa, os primeiros a importar a idéia foram os parisienses, em 1804. O carrinho nem sempre conseguia parar no final da rampa e muita gente se machucava. O brinquedo foi sendo aperfeiçoado e se espalhou por todo o muno. Hoje, nenhum parque de diversões que se preze pode deixar de ter uma montanha-russa.
1 Luiz iria/Marcelo Hardt 2 Rogério Montenegro
Super Dezembro 1997
Texto 14
TOMAR BANHO ARRANCA CÉLULAS DA PELE
É verdade que perdemos milhares de células em um banho?
É. A cada bom banho, a mão que esfrega, ou a bucha, arrancam da parte superficial da pele milhares de células, jogadas ralo abaixo. Mas não se preocupe, elas já estavam mortas e iam cair fora mesmo sem banho. O que a bucha e a água fazem é só acelerar o processo. “Acontece que as células vão se renovando e as mais antigas têm que ser eliminadas para dar lugar às novas”, ensina o dermatologista Luis Carlos do Cucè do Hospital das Clinicas de São Paulo.
Mas a mesma água e a mesma bucha que arrancam as células mortas podem levar embora também algo muito útil para a pele: a camada de gordura que a protege. “O ideal é banho rápido, morno ou frio, sem esfregar muito a pele” diz Cucè. Dependendo da sujeira, é claro.
Dezembro 1997 Super
Texto 15
O ORIENTE MÉDIO É UMA BACIA CHEIA DE PETRÓLEO
Por que há tanto petróleo nos países do oriente médio?
Sorte deles. Tudo lá favoreceu a formação de vastos lençóis, desde a estrutura do solo até o clima seco. “A Península Arábica é um fragmento do continente africano que migrou para o norte, há 25 milhões de anos, chocando-se com a Ásia”, recapitula o geólogo Peter Sztimari, da Petrobrás, no Rio de Janeiro. A placa de solo sobre a qual a Arábia se assenta continua colidindo com a placa eurasiana, onde estão o Iraque e o Irã.
Esse movimento provoca “dobras” nas camadas do subsolo criando “vãos” onde o óleo se acumula até 3 quilômetros abaixo do chão, beneficiando países como Arábia Saudita, Kuwait, Irã e Iraque. Em geral, a existência dessa dobras é uma condição para que se formem grandes lençóis de óleo.
Além disso outros fatores ajudaram a enriquecer o subsolo do Oriente Médio. Uma grande quantidade de sedimentos formados por erosão se acumulou por toda a região, soterrando uma imensa quantidade de material orgânico que, decomposto, virou petróleo. E mais: a área toda é rica em sal, que forma uma capa protetora na superfície, impedindo a água de penetrar no solo e contaminar o óleo. “A secura é outra vantagem.
Há pouca chuva para derreter o sal e invadir os reservatórios”, conclui Szatimari.
Texto 16
O ÓLEO APRISIONADO
O petróleo fica preso nas camadas do subsolo até ser retirado por um poço, de perfuração.
No Oriente Médio, duas placas tectônicas estão em choque. O atrito provoca a formação de vãos nas camadas geológicas, abrindo espaço para o acúmulo de óleo.
Super /Dez 1997
Texto 17
FRUTA PEQUENA TAMBÉM FAZ FOTOSSÍNTESE
Por que a maioria das frutas não maduras é verde?
Porque estão cheias de clorofila, o pigmento verde que produz a fotossíntese.
Isso mesmo: a fruta, quando pequena, também faz fotossíntese, ou seja, na presença da luz solar, ela retira gás carbônico do ar e libera oxigênio. Dessa forma, consegue energia para si e para a planta. Normalmente, os pigmentos da cor própria da fruta já estão lá, antes de ela amadurecer. Só que a clorofila, por ser mais forte, esconde.
Á medida que a fruta cresce e amadurece, a clorofila se degrada e a cor que estava por baixo aparece. “No caso de algumas frutas, como a jaboticaba, a clorofila não desaparece”, explica o botânico Gilberto Kerbauy, da Universidade de São Paulo. Sua cor escura é uma combinação do verde com o vermelho.
1 Luiz Iria/Marcelo Hardt
2 Luigi Mamprim
3 Sipa Press
4 Sergio Dutti
Super /Dezembro 1997
Texto 18
DOIS APARELHOS REGISTRAM O SOBE-DESCE DA ÁGUA
Como é medido o nível das marés?
Como um aparelho de nome esquisito, o marégrafo,“Eles geralmente são de dois tipos: o flutuador e o de pressão”, classifica o oceanógrafo Joseph Harari, da Universidade de São Paulo. O primeiro é instalado próximo às costas, em diques ou portos. O outro serve para medir variações em águas profundas, em alto-mar.
As marés são como imensas ondas que duram cerca de 12 horas, causadas pela força de atração da Lua. O que os aparelhos fazem é registrar o quanto esssas ondas aumentam a “coluna d’água” dos oceanos, ou seja, a profundidade da faixa líquida, do solo à superfície, em uma determinada região do globo, desde o preamar (a elevação máxima) até a baixamar (a elevação mínima).
Texto 19
COMO MEDIR A MARÉ
Tudo é feito pelos marégrafos, aparelhos construídos só para isso.
O marégrafo de pressão, próprio para o alto mar, registrar o “peso” da coluna de água que está acima dele e a sua variação. O marégrafo flutuador, que opera em águas rasas, é uma bóia que se move para cima e para baixo de acordo com o nível do mar.
Super Dezembro 1997
Texto 20
TESTE INDICA PATERNIDADE COM 99,9% DE CERTEZA
Como são feitos os testes de DNA para determinar a paternidade?
O primeiro passo é retirar 10 mililitros de sangue do filho, da mãe e do suposto pai.
Desse sangue, separam-se os glóbulos brancos, portadores do DNA. Eles são imergidos em um detergente que rompe a membrana da célula e também a do seu núcleo. O material é então separado para ser estudado.
O DNA é formado por vários bloquinhos chamados nucleotídeos. Os geneticistas examinam um tipo de nucleotídeo e verificam quantas vezes ele se repete, na seqüência, em um mesmo pedaço do DNA. Como os DNA vivem em pares, os bloquinhos podem se repetir em um número x de vezes em um e y no outro. O filho herda com certeza um dos DNA da mãe. O outro deve vir do pai.
Se o número de nucleotídeos da sua seqüência combinar com um DNA do homem, é bastante provável que ele seja o pai.
Por segurança, quando a primeira análise dá resultado positivo repete-se o processo com mais nove partes do DNA. “Assim, conseguimos uma margem de certeza de 99%” afirma o geneticista Martin Whinttlen, da Genomic, laboratório paulista que realiza exames de paternidade. Se a primeira análise der resultado negativo, a paternidade é descartada.
Texto 21
COR DA CASCA DEPENDE DA RAÇÃO
Por que existem ovos de galinha com a casca branca e outros com a casca marrom?
Há algumas diferenças nutritivas entre eles A cor da casca dos ovos depende basicamente da composição da ração que é dada à galinha. “Existem várias opções de composição. Cada criador escolhe a que mais se adapta ao tipo de animal que está criando”, explica a engenheira de alimentos Eney Martucci, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em São Paulo. Se houver, por exemplo, beterraba ou cenoura na ração, a coloração da casca será alterada e ela ficará mais escura. A cor do ovo, portanto, não tem relação com a cor da galinha que o gerou.
Quanto ao valor nutritivo, não há nenhuma diferença, independente da cor, os ovos são alimentos ricos em proteínas e vitaminas. A única diferença que, às vezes, existe é a consistência da casca. Muitas vezes os mesmos componentes que colorem a casca podem torná-la mais dura.
Super Novembro 1995
Texto 22
SOL, OLFATO E MAGNETISMO SÃO BÚSSOLAS DO SALMÃO
Como o salmão consegue voltar ao local onde nasceu para procriar?
Esses peixes nascem nos rios, mas passam a maior parte de suas vidas nos oceanos.
Voltam para o local de origem na época de procriar, atravessando mares e rios até encontrar o lugar certo.
Acredita-se que usem três referências. Uma delas é o sol. O salmão acompanha seu movimento no céu e, a partir dele, consegue traçar uma rota. Quando nada em águas mais profundas, onde o sol não chega, utiliza um tipo de sensor – que não se sabe ainda como funciona – capaz de captar a orientação do campo magnético terrestre, como uma bússola. Quando está próximo do lugar onde nasceu, o olfato passa a funcionar. O salmão reconhece o odor dos rios, que muda de acordo com o tipo de solo e de vegetação.
Super Novembro 1996
Texto 23
CONCHA ACOMPANHA O CRESCIMENTO DO MOLUSCO
Como são formadas as conchas do mar?
As conchas são estruturas que servem como uma carapaça protetora para os molusco marinhos, animais de corpo mole.
Quando nascem, forma-se ao redor deles uma concha provisória, chamada protoconcha.
Á medida que o molusco cresce e atinge a idade jovem, começa a se formar a concha definitiva, substituindo a primeira.
O manto, um tecido parecido com a pele que envolve as partes vitais do animal, secreta as substâncias formadoras das quatro camadas da concha. O principal componente é o carbonato de cálcio extraído da água do oceano. Os elementos orgânicos, como proteínas, são produzidos pelo próprio animal. “À medida que o molusco cresce, o manto elimina mais carbonato e proteínas, e a concha também aumenta de tamanho”, explica a Oeanógrafa Ceci Pereira Moreira de Souza, da universidade de São Paulo.
Além das conchas formadas por duas partes (conhecidas como sistema bivalve), existem também estruturas em forma de cone produzidas pelos moluscos da classe conhecida como gastrópode.
Super Novembro 1995
Texto 24
O CHULÉ DAS PESSOAS NERVOSAS É MAIS FEDIDO
Todo mundo tem chulé?
Tem. Uns. Lamentavelmente, mais do que outros. Indivíduos tensos, ansiosos e obesos suam mais e os pés cheiram pior. Diferenças raciais também interferem no chulé.
Segundo o professor Luiz Cucê, dermatologista da Universidade de São Paulo, os povos mediterrâneos suam mais nos pés.
O chulé é causado por bactérias que decompõem o suor e restos de pele dos pés. “Os micróbios só sobrevivem em ambientes ácidos”, diz Cucê. Para tirar o cheiro, basta neutralizar a acidez, usando uma substância alcalina como talco ou bicarbonato de sódio. Outra solução é passar álcool, que mata bactérias e seca o suor.
No verão, convém usar sapatos que deixam o ar circular. Se você adora o seu coturno, evite tirá-lo em público.

REFERÊNCIAS
KLEIMAN, Ângela.Oficina de Leitura:Teoria e Prática.São Paulo: Editora UNICAMP, 1993.
VYGOTSKY, Jean. Linguagem e Pensamento da Criança. São Paulo: Martins Fontes, 1986.
JOLIBERT, Josette. Formando Crianças Produtoras de Textos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.
JOLIBERT, Josette. Formando Crianças Leitoras. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.
BRASIL. Revista Nova Escola, nº 68. Rio de Janeiro, 1986.
BRASIL. Revista Superinteressante , novembro. Rio de Janeiro, 1995.
SALVADOR. SMEC – CENAP. Projeto TECA, MÓDULO I, II e III, 1996.

Um comentário:

Vânia Morais :D disse...

obrigada princesa
é bom saber q estou na flor da idade kkkkkkkk
adorei a visita
bjs mil no coraçãooooooooooooooooooooooooooooooooo