quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Professores são contra reposição de aulas nas férias

Clipping Educacional - da Folha de S.Paulo
Os professores das escolas particulares de São Paulo querem evitar que a reposição das aulas suspensas por conta da gripe suína --a chamada gripe A (H1N1)-- prejudique as férias da categoria.
A Fepesp (Federação dos Professores do Estado de São Paulo) se reuniu na terça-feira (4) com o sindicato das escolas para pedir que a reposição das aulas não ocorra após 23 de dezembro --quando, pela convenção da categoria, começa o recesso.
"Há maneiras de reorganizar o calendário sem que as aulas invadam feriados, sábados e dezembro", afirmou o presidente da federação, Celso Napolitano. Ele pede ainda que a "criatividade" das escolas para repor o conteúdo perdido seja respeitada pela Secretaria Estadual da Educação, que fiscaliza se as entidades estão cumprindo os 200 dias letivos estabelecidos pela legislação.
"As escolas podem usar os dias em que haveria recuperação para dar aulas, diminuir as semanas de provas e substituí-las por reposição. Há, inclusive, escolas que estão fazendo atividades on-line nesse período.
"Na terça-feira (4), a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou mais 13 mortes em consequência da gripe suína. Com isso, sobe para 50 o número de óbitos no Estado, e para 129 o número de mortes no Brasil. São Paulo é o Estado com o maior número de vítimas da gripe suína no país.
Internet
O sindicato dos estabelecimentos afirma que as escolas estão se programando para que a reposição de todo o conteúdo perdido seja feita e que elas pretendem respeitar o calendário de férias. O Conselho Estadual de Educação afirma que fará uma deliberação flexibilizando a reposição, em que serão aceitas, inclusive, as atividades feitas pela internet.

Um comentário:

Vivian Sbrussi disse...

Oii!

passei por aqui!

parabéns pelo blog!!!

=D